domingo, 8 de julho de 2018

Rezando com padre Léo - Oração final da pregação “Música que cura e liberta”

Pai santo, Pai querido, Pai amado, eu vim a esse Acampamento também para receber a graça da cura e a graça da restauração. O Senhor sabe que não obstante meus dons e meus talentos - que eu louvo, glorifico e agradeço - por ter a graça de cantar, por ter a graça de ser um bom instrumentista... Pela unção das minhas canções, que eu sei que já ajudou muita gente. Mas é triste pensar, Pai, que muitas vezes, pessoas chorando me agradeceram por uma canção que eu fiz, ou que eu cantei, e agora eu me encontro pior que aquela pessoa...  Porque não acredito mais na força nem da canção que o Senhor me usou como instrumento para fazer. 




Eu preciso da cura. Tira do meu coração, Pai, todo orgulho de músico, de instrumentista. Tira, Senhor, do meu coração toda a prepotência! Dai-me, Senhor, a sabedoria humilde de quem saboreia. Dai-me, Senhor, a graça do silêncio. Eu quero gestar no meu coração, Senhor, as canções que o Senhor canta para mim pela voz do Espírito Santo. Hoje eu peço, Senhor, toque no meu consciente, onde encontra-se a minha memória presente... Onde encontra-se a minha lembrança presente... E purifica aí, Senhor, cada pedaço do meu consciente, principalmente aonde se aninhou canções, sons encardidos e estragados.



Senhor, toca também no meu subconsciente, onde encontra-se, Senhor, a maturação da canção estragada e também da canção bonita. Onde encontra-se, Senhor, o ruminar da minha vontade, da minha inteligência, alimentada e realimentada, Senhor, pela fala, pelo canto, pelo ouvir... Toque, Senhor, no meu inconsciente, onde estão escondidas as feridas deixadas pelas canções estragadas. As feridas deixadas pelas músicas encardidas que acabaram tocando o meu inconsciente, o meu subconsciente e tirando minha alegria... Tirando minha paz!


Senhor, derrama no meu coração o dom da canção! O Senhor que é o grande cantor dos Salmos, ensina-me, Senhor, a salmodear, inclusive, a partir das horas mais difíceis! Como o Evangelho conta que diante das tensões que o Senhor estava vivendo na véspera da sua Paixão... Faltando poucas horas para a prisão, condenação, morte, o Senhor se retirou no Getsêmani e ali fez canção. E ali salmodeou... Dai-me, Senhor, essa canção! Essa canção que só o Senhor sabe cantar. Cante essa canção em nosso coração, Senhor! Ecoe essa música em nossos ouvidos, em nossa cabeça, em nosso consciente, no subconsciente, no inconsciente, para que possamos ser, Senhor, curados pela canção que hoje, mais uma vez, o Senhor está executando em nosso coração.

Padre Léo


0 Comentários:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!