O teste das três peneiras - Histórias do padre Léo

A gente precisa fazer o teste das três peneiras. O sujeito chegou no chefe dele e falou:

- Chefe, eu vim conversar com o senhor sobre um problema. Problema muito sério.

- Pois não. Pode falar!

- O senhor não me conhece, eu estou há três meses aqui na firma. Eu queria dizer ao senhor que eu não gosto de fofoca. Tenho horror de fofoca!

Normalmente quem diz que não gosta, adora!




- Está acontecendo um problema na minha seção, com o meu colega de serviço, o fulano...

Disse o chefe:

- Espera um pouquinho. Antes do senhor citar o nome do seu colega, eu queria lhe perguntar um coisa: o senhor já fez o teste das três peneiras?

- Não. Que teste é esse?

- Aqui na nossa empresa, antes da gente falar de alguém a gente precisa fazer o teste das três peneiras. O senhor sabe quais são? Muito simples, primeira peneira: a peneira da verdade. Segunda peneira: a peneira da bondade. Terceira peneira: a peneira da necessidade.

Vamos repetir? Primeira peneira: verdade. Segunda, bondade. Terceira, necessidade.

- Eu nem sabia dessas peneiras...

- Então vamos passar nas peneiras. Peneira da verdade: isso que o senhor vai falar, o senhor tem certeza absoluta que é verdade? O senhor viu? O senhor foi escutar o outro lado? O senhor conversou com a pessoa envolvida? O senhor tem certeza absoluta que é verdade?

- Bom... Certeza, eu não tenho! Mas a pessoa que me disse...

- Isso não me interessa. O senhor viu?

- É... Na verdade, eu não vi.

- Então não pode falar. Tem certeza que é verdade? Ou você acha? Ou você tá duvidando? Tá pensando que é? Ou aquilo é um sentimento? Tem que ser verdade! 

- Não, verdade não posso garantir ao senhor...

- Muito bem! Já não passou na primeira peneira. Vamos ver a segunda peneira. 

Qual é a segunda peneira? Bondade. O que é bondade? Bondade é você se colocar no lugar do outro. Isso é ser bom.

- Isso que o senhor vai me falar a respeito desse colega, se tivesse acontecido com o senhor, o senhor gostaria que alguém ficasse sabendo? O senhor gostaria que alguém viesse comentar comigo? Caso isso que o senhor está querendo comentar desse colega tivesse sido feito pelo senhor?

- Não. Pra falar a verdade, eu não gostaria.

- Então já não passou pelas duas primeiras peneiras. Mas tem aí a terceira... Quem sabe ainda passe nela.

E qual é a terceira peneira? Necessidade.

- É absolutamente necessário que eu fique sabendo isso que o senhor vai me falar? Vai mudar alguma coisa na sua vida ou na minha? Então pra que falar?

Aí ele abaixou a cabeça, estava saindo, o chefe falou:

- Escuta, espera um pouquinho... O senhor é católico?

- Ah, sim! Eu sou da “Carismática”!

- Muito bem! Então o senhor precisa de uma quarta peneira. A peneira da misericórdia. E a peneira da misericórdia é saber que o nosso Deus tem coração e tem coração voltado para você que é pecador.  A peneira da misericórdia é você dobrar o joelho no chão e reconhecer: “Senhor, eu sou pecador! Senhor, eu sou fraco! Senhor, eu sou limitado!”. E, ao mesmo tempo, você voltar esse coração para compreender a miséria e o pecado do outro.

Ele abaixou a cabeça e saiu. Pensa bem nessas três peneiras. Será que aquilo que você anda falando de alguém...  Fofoca. Meu Deus, como as pessoas gostam de fazer fofoca. Mas não tem nada a ver com a sua vida! Meu Deus, como se destrói a honra, a moral de uma pessoa! Um vai falando... E passa pro outro e não para pra pensar.

Padre Léo

Trecho da pregação: Jovens restaurados

Abaixo, o vídeo com o trecho em que padre Léo conta a história das três peneiras:


Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!

Arquivo do blog

Postagem em destaque

Gratidão: 10 anos do Blog Padre Léo Eterno!

Olá, queridos e amados irmãos em Cristo Jesus.  Começamos novembro celebrando uma década de blog. Há 10 anos, em 16 de novembro d...