Sinais de Deus

Hoje, 06 de janeiro, dia dos Reis Magos, relembramos  os santos: Melchior, Gaspar e Baltazar. Nesta data o Menino Jesus, recém-nascido, recebe a visita dos três, trazendo-lhe presentes,  (Mateus 2, 1ss).

Para construir o céu aqui, é preciso ter uma experiência com Jesus, ter a disposição em segui-lo, e deixar rastros de Deus por onde passamos.
Padre Léo, no auge de sua juventude escreveu "Rastros de Deus", onde nos relata o que viveu, o que sonhou, através do personagem Leão.


“Era 06 de janeiro, Leão lembrou da festa da manifestação... Estes magos eram homens que estudavam as estrelas; não fosse isso eles não teriam chegado ao menino, pois não perceberiam que aquela estrela era um sinal, um rastro de Deus para eles. Os magos estavam atentos aos sinais dos tempos e por isso, tiveram a graça de reconhecer e adorar o menino-Deus que acabara de nascer. Aqueles sábios astrônomos perceberam que aquela estrela tinha uma mensagem a mais”.

Assim como os magos, aquele jovem seguia a sua estrela para se encontrar com o Rei. Naquela primeira semana do mês de Janeiro, aproveitando as férias, o jovem Léo Tarcísio foi fazer um retiro no Mosteiro de Serra Clara.
Era uma noite muito especial, noite de silêncio e paz. “No meio de tanta beleza, sua atenção se concentrava no céu. É impossível não compreender  a mensagem de uma noite estrelada. Os homens se esqueceram de olhar para o céu. As preocupações da vida são tantas, que seria tempo perdido parar e contemplar a natureza. Ela nos chama à serenidade, à paz, ao amor. Ela nos fala de Deus”. E buscando a verdade, o amor, encontrou-se com Jesus. Teve o seu encontro pessoal com Ele.
“E assim, percebendo a amor deste Senhor-Amigo, ele pode abrir-lhe o coração, porque sabia que este amigo havia muito tempo vinha batendo insistentemente (Ap 3,20).
É a manifestação de Deus, o verdadeiro e único Deus na vida de Léo Tarcísio.
Os magos ofereceram toda a riqueza, digna de um Rei, aquele jovem ofereceu a sua vida. O convite de Jesus era permanecer no seu amor, lutar, insistir, perseverar, nadar contra a corrente...

“Leão se convenceu de tudo o que experimentou e percebeu que aquilo somente lhe acontecera porque havia saído de seu cotidiano, feito silêncio e subido à montanha... É preciso parar, sair de si, porque Deus quer se encontrar conosco, quer nos encontrar e quer que nós o encontremos”.

Chegou a hora de descer a montanha para testemunhar tudo o que havia vivido ali, procurando a sua estrela. À partir dali teria que lutar muito para cumprir o que prometera ao seu “amigo de branco”. Começa então, a sua luta contra o pecado para ter vida nova.
Olhando para o céu, buscando sempre as coisas do alto, padre Léo Tarcísio Gonçalves Pereira, encontrou sua estrela maior na eternidade.

Após a leitura deste livro, eu tenho que observar os sinais que Deus coloca em minha vida. Tenho que compreender os rastros de Deus espalhados pelo Universo. Hoje eu tenho que buscar o novo de Deus, o novo rumo, o novo caminho que devo trilhar. Eu não posso escolher outro caminho senão, o de Jesus.





Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são moderados antes da publicação no blog. Comentários anônimos não serão publicados.
Deixe seu nome ao final do comentário.

Comente este Artigo.
Quer entrar em contato conosco? Clique Aqui

O Blog Padre Léo Eterno agradece sua participação.
Deus lhe abençoe!

Arquivo do blog

Postagem em destaque

Assista a pregação do Padre Léo "Não tenha medo de sofrer!"

Nesta Pregação, Padre Léo, fala que não devemos ter medo de sofrer, por que se temos Jesus do nosso lado, nada tem o poder de nos tirar da s...